Coluna Esplanada

Bolsonaro salva Moro?

 

Os entusiastas da base do presidente Lula da Silva que apostavam na cassação do senador Sergio Moro (União-PR) frearam as articulações ao descobrirem que Jair Bolsonaro pode lucrar. Enquanto o PL, partido do ex-presidente, aposta todas as fichas na ação que protocolou no TSE (Moro responde a outra, da coalização de Lula). O fato é que Michelle Bolsonaro pretende mudar seu domicílio eleitoral para o Paraná a tempo, caso se concretize a queda de Moro. E com potencial de ser eleita, a despeito da pré-candidatura de outro bolsonarista local, Paulo Martins – que deve ser aposta do PL para uma das vagas em 2026. Michelle eleita seria a grande vitória de Bolsonaro contra o Tribunal e os adversários. Não é coincidência a agenda do casal em evento para milhares de filiados do partido dias 15 e 16 em Curitiba. O PT retirou as testemunhas de acusação que iriam depor no TRE do Paraná e Moro pediu ao ex-deputado Deltan Dallagnol para não depor mais a favor dele. O senador depõe no TRE amanhã.

 

Mira o eleitor

O que foi surpresa para todo o Brasil – um senador Rodrigo Pacheco sempre cauteloso nas palavras mudar seu tom, e logo contra o STF – para os próximos não é surpresa. Ele quer ser governador de Minas e mira o eleitor insatisfeito com ministros do Supremo. Moda eleitoral agora é criticar a Corte. Pacheco tem pesquisas em mãos e sabe o que diz.

 

 

Espelho da polarização

A capital fluminense, reduto de Jair Bolsonaro, vai reeditar a polarização entre ele e o presidente Lula da Silva, direita x centro-esquerda, a se confirmarem duas candidaturas à Prefeitura em 2024. De um lado, o prefeito Eduardo Paes (PSD), que deve ir à reeleição, com apoio do Barba. De outro, a novidade é o nome do delegado e hoje deputado federal Alexandre Ramagem, ex-chefe da Abin, como candidato dos Bolsonaro.

 

Mudo na linha

O chefe da Casa Civil, Rui Costa, telefonou várias vezes semana passada, sem sucesso, para o presidente da Câmara, Arthur Lira, durante a reunião de líderes. Costa queria pedir que o PAC entrasse na lista das emendas parlamentares. Lira lembrou das promessas na Caixa, não cumpridas.

 

Jogada de mestre

Nas articulações diárias, usando a presidência da Comissão de Constituição e Justiça para pavimentar sua volta ao comando do Senado, Davi Alcolumbre (União-AP) fez uma jogada de mestre há dias para agradar a base governista, de quem tem ampla resistência. Escolheu o amigo maranhense de Flávio Dino, Weverton Rocha (PDT), para relator da indicação do ministro ao STF.

 

Clima quente

O clima esquentou no Palácio Buriti. A vice do governador Ibaneis, Celina Leão, que sonha ser a sucessora, acha que vai ser rifada e investe em aparições na TV. É que Ibaneis tem aliados mais graúdos.

 

Operação Federal

 

A Polícia Federal, a Receita Federal e a Agência Nacional de Mineração (ANM) deflagraram uma das maiores operações de combate ao contrabando de minério da década. Apreenderam mais de 100 mil toneladas de manganês – são centenas de milhões de reais em produto sem pagamento de tributos – e cercaram uma multinacional suspeita de operar uma rede de exploração ilegal com mais de 20 empresas no Porto do Pará. A apreensão ocorreu no Porto de Vila do Conde, em Barcarena, Belém, e a exploradora investigada é a indiana WMA EXIM. A Full Comex Trading é a empresa intermediária e também está sendo investigada. A PF está de olho, agora, na agência. Coincidentemente, um diretor da ANM começou a receber ameaças de morte por telefone. Ainda não há informações se as ameaças estão associadas a essa operação. Procuradas, a ANM e a WMA EXIM não se manifestaram até o fechamento desta edição.

 

Doce ilusão

A revolta do antigo Procurador Geral do Estado do Rio de Janeiro, Bruno Dubeux, que foi exonerado, ocorreu por dois motivos, segundo fontes. O 1º, que sua vaidade teria ficado exagerada após três anos como Procurador Chefe do Estado. E o 2º, era que seu projeto de poder passava por indicação para ministro da Corte superior. Se for verdade, parece que a vaidade teria cegado a realidade do antigo procurador chefe.

 

Pressão no Congresso

A desoneração da folha de pagamento não diminuiu a arrecadação da Previdência. “Pelo contrário, ela aumenta a arrecadação porque mantém postos de trabalho e também aumenta a contratação de novos trabalhadores com melhores salários”, afirma à Coluna o presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), José Velloso. A entidade pressiona pela derrubada do veto do presidente Lula da Silva à desoneração da folha.

 

Dinamização da economia

Na contramão das críticas que vêm sendo feitas à retomada dos financiamentos pelo BNDES, a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib) chama atenção para a importância que esse mecanismo pode ter para a dinamização da economia brasileira. Presidente da entidade, Venilton Tadini afirma que o BC, a AGU, o TCU e o MP dispõem de instrumentos capazes de fiscalizar a correta utilização dos recursos.

 

Migração no Rio

Na estratégia de ampliar o palanque do presidente Lula da Silva no Rio, o vice-presidente do PT Washington Quaquá está tirando do PL de Bolsonaro a prefeita de Cabo Frio, Magdala Furtado. É uma aliada de peso para Lula, que está sem bases na Região dos Lagos. Quaquá planeja desembarcar em Cabo Frio com os prefeitos do Rio, Eduardo Paes, e de Maricá, Fabiano Horta, além de gestores da área de Turismo do governo Lula.

 

Taxiamento perigoso

O Ministério de Portos e Aeroportos insiste em omitir informações. A assessoria do órgão foi procurada pela reportagem no dia 06 de novembro para prestar informações a respeito do convênio entre a Secretaria de Aviação Civil e a Codevasf, mas após três semanas de uma longa espera não há respostas. Quando questionada por telefone, a assessoria se limita a informar que “a demanda ainda está com a área técnica”.

 

O trato esquenta

 

Flavio Dino foi indicado para o STF com o acordo palaciano de ceder o comando do Ministério da Justiça do PSB para o PT, e isso abriu uma disputa intensa no partido. O problema para Lula da Silva é que faltam nomes de peso jurídico na legenda para o cargo. Há um grupo mais forte, ligado a Gleisi Hoffmann, que defende seu nome para o cargo. A Lava Jato é coisa do passado no currículo, sem condenação, e intensificou ontem sua articulação. Há um plano de fazer uma dobradinha com Enio Verri, diretor-geral de Itaipu, para alçar a dupla ao Senado e Câmara em 2026. Outro nome corre por fora, mas ainda com resistências no próprio partido. Wadih Damous, o advogado ex-presidente da OAB Rio e hoje chefe da Secretaria Nacional do Consumidor do MJ. Wadih, aliás, seria uma aposta de parte do PT para um projeto eleitoral no Rio de Janeiro a médio prazo. Falta a vitrine, e convencer o partido.

 

Queda de braço

O relator da reforma tributária, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), trava uma queda de braço com o Governo. Para que a reforma seja promulgada ainda este ano e implementada em 2024, governistaspressionam pelo fatiamento do texto aprovado no Senado Federal. Mas Aguinaldo, por ora, se mantém contra o fatiamento.

 

Adega$

Os deputados Gilson Marques (Novo-SC)e Adriana Ventura (Novo-SP) querem saber qual a justificativa para a aquisição e quem irá utilizar as adegas compradas pelo Comando do Exército pelo de preço unitário de R$ 6.219. Mandaram os questionamentos ao ministro da Defesa, José Mucio Monteiro. Ainda não tiveram resposta. Múcio, um apreciador de vinhos, poderá visitar a caserna para descobrir…

 

Aliados agraciados

O governador de Alagoas, Paulo Dantas, sabe como encantar aliados de diferentes instituições. Liberou num dia só quase R$ 60 milhões para o Tribunal de Contas, Ministério Público e Assembleia Legislativa sob a rubrica “reforço de dotação orçamentária”. O recordista é o Tribunal de Contas, agraciado com R$ 28 milhões em verbas suplementares. É dinheiro extra para gastarem como quiserem.

 

Apelo a Janja

A primeira-dama de Israel, Michal Herzog, enviou uma carta à primeira-dama, Janja Lula da Silva, à qual a Coluna teve acesso, e na qual faz um apelo para que ela se manifeste em solidariedade às mulheres vitimadas pelo Hamas no ataque de 7 de outubro. Herzog sublinha que, após o episódio, “os socorristas descobriram inúmeros corpos de mulheres, nuas da cintura para baixo, ensanguentadas e quebradas”.

 

Barros no Barreado

Foi concorrido ontem o almoço de aniversário do deputado e ex-ministro da Saúde Ricardo Barros (PP-PR), em Brasília. Apareceram 150 pessoas, entre líderes e ministros, como Fufuca (Esportes) e Padilha (Palácio). Michel Temer e Jair Bolsonaro telefonaram para parabenizá-lo. O evento serviu de cartão de visita para uma eventual candidatura de Barros ao Senado, caso Sergio Moro seja cassado. O prato servido foi o famoso barreado (carne assada desfiada).

 

ESPLANADEIRA

#  Codex apresenta nos dias 3 e 4 de dezembro soluções de riscos naturais na COP 28. # MV Experience Forum realiza 10º edição em SP, dias 4 e 5 de dezembro. # Almério & Martins fazem show dias 1,2 e 3 de dezembro na Caixa Cultural Brasília. # Senadora Soraya Thronicke reforçou em plenário, dia 28, defesa pela regulamentação dos cigarros eletrônicos. # SEEG: desmatamento para abertura de pastagens e lavouras causou 97% das emissões de carbono entre 1990 e 2021. # Correios lança dia 28 selo filatélico em homenagem à memória de Marielle Franco.

 

**********************************************************************************

 

 

Padrinho leal

 

A permanência do encrencado ministro das Comunicações, Juscelino Filho, evidencia a submissão do Planalto ao Centrão e ao padrinho político dele, o senador Davi Alcolumbre (União-AP). Apesar das denúncias que o cercam – que vão de supostos desvios na Codevasf à suposta ocultação de patrimônio -, Juscelino permanece intocável no cargo. Alcolumbre se tornou imprescindível ao Governo depois que assumiu o comando da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. As principais decisões – como indicações do presidente Lula da Silva – passam pelo colegiado. E, pelo apadrinhado e outras contrapartidades, o senador tem sido leal ao Planalto. Foi rápido ao agendar as sabatinas de Flávio Dino, indicado para o STF, e Paulo Gonet, indicado para o comando da PGR. Em tempo: Alcolumbre segurou por mais de 90 dias a sabatina do hoje ministro André Mendonça indicado por Jair Bolsonaro.

 

Cadê ele ?

Muitos políticos se perguntam onde está José Roberto Arruda, ex-governador do DF, ainda inelegível, após a derrota da ex-esposa Flávia Arruda para o Senado. Não se sabe se ainda tem espólio eleitoral de antes, mas está se cercando de grandes advogados – alguns ligados ao Centrão – e é professor de engenharia de uma faculdade da Asa Sul.

 

Passaporte apreendido

O empresário Luís Antônio Mendes, filho do governador do Mato Grosso, Mauro Mendes, pediu ao STJ a devolução do passaporte dele. O documento de Luisinho, como ele é conhecido, foi apreendido pela Polícia Federal na Operação Hermes II, investigação sobre contrabando de mercúrio para garimpos. A PF chegou a pedir a prisão temporária do empresário, mas o pedido foi indeferido pela Justiça.

 

Hattem x Judiciário

O deputado Marcel van Hattem (Novo-RS) já conseguiu o apoio de 152 colegas ao pedido de instauração da CPI para investigar supostos abusos de autoridade praticados por membros do Supremo Tribunal Federal (STF) e Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Faltam 19 assinaturas para que a comissão seja instalada. “A democracia brasileira demanda que as cortes superiores saibam exercer a autocontenção de poder”, justifica.

 

 Cartão corporativo

Nos últimos 11 meses, os gastos com cartão corporativo da Vice-Presidência, comandada por Geraldo Alckmin, somaram R$ 458 mil, conforme dados do Portal da Transparência. Quando comparado com o mesmo período de gestões anteriores, o valor gasto sob Michel Temer foi de R$ 511 mil e R$ 789 mil quando Hamilton Mourão chefiava a vice.

 

Compromisso

O deputado Danilo Forte (União-CE), relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias, se comprometeu a indicar os investimentos em infraestruturas de transporte como prioridade nas diretrizes da LDO 2024. O compromisso foi feito em reunião com o diretor executivo da CNT, Bruno Batista. O deputado também recebeu o estudo “Série Especial de Economia – Investimentos em Transporte: PLOA 2024”.

 

ESPLANADEIRA

#  Adriano Espeschit convida Alckmin e ministros para conhecer projeto de extração de potássio no Amazonas. # Grupo Man – Marcenaria Arte Nativa abre seu ateliê no trevo de Trancoso (BA) dia 16 de dezembro. # Brasilcap sorteia, no dia 6 de dezembro, o prêmio especial Ourocap, que pode chegar a R$ 25 milhões. # Loja Tutto per la Casa promove hoje workshop gratuito natalino no Fashion Mall, no Rio. # Estudo da Samsub mostra que Deepfakes crescem 830% no Brasil em um ano. # Pesquisa da Galunion mostra que 68% das pessoas compram de marcas de alimentação que só encontram nas plataformas de delivery.

 

***********************************************************************************

 

 

Disputa judicial

 

Nesta segunda-feira (27), frustrou-se mais uma tentativa de colocar fim à disputa judicial pela Eldorado Celulose. O objetivo da proposta apresentada pelo empresário Joesley Batista, da J&F Investimentos, a Jackson Widjaja, controlador da Paper Excellence, era chegar a um acordo que permitisse agilizar a implantação de uma nova linha de produção da empresa situada em Três Lagoas (MS), com investimentos já anunciados de R$ 20 bilhões, e geração de 10 mil empregos. A Eldorado já tem pronto o projeto, que amplia a capacidade de 1,8 milhão para 4,5 milhões de toneladas por ano. A proposta do empresário Joesley Batista a Jackson Widjaja previa o desfazimento do contrato de venda firmado em 2017, com a devolução integral dos recursos pagos pela empresa indonésia e sem a cobrança de perdas e danos pelos prejuízos acumulados ao longo de cinco anos de litígio. Mas o indonésio disse não. Procuradas pela Coluna, as assessorias da Paper e J&F não responderam até o fechamento.

 

Calote bilionário

Cuba, Moçambique e Venezuela acumulam dívida de mais de R$ 1 bilhão com o BNDES. Os recursos foram liberados por meio do financiamento de obras no exterior suspenso nos governos de Jair Bolsonaro e Michel Temer. Alheio ao calote bilionário, o Governo Lula quer retomar a modalidade. Mas precisa do aval – aprovação de um projeto – no Congresso, onde enfrentará resistência.

 

Efraim à frente

Autor do projeto (PL 334/2023), que estende por mais quatro anos a desoneração da folha de pagamento, o senador Efraim Filho (União-PB) está à frente da articulação no Congresso para derrubar o veto do presidente Lula da Silva (PT) ao texto. Tem se reunido constantemente com dirigentes de entidades e sindicatos. E pressiona o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para convocar sessão para analisar o veto.

 

Gonet x Gleisi

Indicado pelo presidente Lula da Silva para o comando da Procuradoria-Geral da República, o subprocurador Paulo Gustavo Gonet Branco foi o autor da denúncia, em 2016, contra a então senadora e hoje presidente do PT, Gleisi Hoffmann, na Lava Jato. Ela foi denunciada junto com o ex-ministro Paulo Bernardo. Dois anos depois, ambos foram inocentados.

 

Questão de Ordem

O Supremo Tribunal Federal acaba de invalidar leis que ditavam regras para promoções no Ministério Público e na Defensoria de sete estados. Para os ministros, as leis estaduais invadiram a competência da esfera federal para regular carreiras. A Corte vem, cada vez mais, sendo obrigada a julgar esse tipo de processo, já que algumas assembleias estaduais teimam em tratar de assuntos que não lhes compete.

 

Rescisão

A rescisão do contrato de venda da refinaria Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), em Fortaleza, anunciada pela Petrobras, é resultado da luta da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos. É o que afirma o coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar: “Esse é um sinal do compromisso da nova alta administração da Petrobrás, de não seguir com as privatizações”.

 

ESPLANADEIRA

#  Eduardo Cidade, presidente da ABBD, estará em Bogotá, Colômbia, em dezembro, tratando do tema Dose Padrão. # MGallery conquista Prêmio Condé Nast Johansens Awards de Excelência 2024 na categoria Best Dining Experience. # Instituto de Medicina e Cidadania realiza amanhã (29) no Rio entrega do prêmio “Elias Knobel – Destaque da Medicina 2023” ao neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho. # AASP celebra 80 anos com lançamento da edição especial da Revista do Advogado, em 4 de dezembro. # Empresária Sabrina Rodrigues lança no dia 1 de dezembro, no Rio, o livro “Quando a Voz Rompe o Silêncio”. # Azul aumenta em 59% voos extras para o feriado de Carnaval 2024 em relação ao ano anterior.

 

*********************************************************************************************

 

 

Lula atiça MG

 

O presidente Lula da Silva – que vai sair à reeleição, como revelamos – deixou para trás o Paz e Amor e saiu da cadeia com o fígado ardendo para se vingar de adversários. Seu novo alvo é Romeu Zema (NOVO), governador de MG. Lula não esquece seus ataques na campanha contra ele e o PT. Derrotar qualquer candidato do governador à sua sucessão e um projeto nacional de Zema é uma das prioridades. Minas é o 2º maior colégio eleitoral e fiel da balança para eleição presidencial. O plano do petista começou forte, porém com garantido efeito colateral para o PT. Lula rifou Zema da renegociação da dívida bilionária de Minas com a União. Chama à mesa nos próximos dias, para fazer essas contas, o ministro de Minas e Energia, senador Alexandre Silveira, e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco – ambos do PSD. Também potenciais candidatos ao Governo de Minas.

 

Rota para o poder

Inevitável associar as decisões do presidente da Câmara, Arthur Lira, a planos que o levam ao Poder. Ele quer votar a Reforma Tributária fatiada com a “cortina de fumaça” de que aprovaria só o que é consenso. Nisso, negocia outro ministério. O jogo é combinado com o deputado e ex-desafeto Agnaldo Ribeiro (PP-PB). A dupla é parceira desde que derrubou o deputado Mário Negromonte da liderança do Progressistas e alçou Ciro Nogueira à presidência no lugar de Francisco Dorneles.

 

Prestes a explodir

Há chiadeira nas ruas de postos bandeirados (marcas das grandes distribuidoras), por regras que amarram os donos dos estabelecimentos e nas quais só as fornecedoras lucram. Os bandeirados representam 50% dos instalados, e as três grandes distribuidoras respondem por 65% do combustível.

 

Ninho em chamas

Fogo no PSDB, rachado desde que João Doria tentou se candidatar. Eduardo Leite quer ser presidente do Brasil, mas não combinou com diretórios. Para tucanos, é caso para Aécio Neves, que “o inventou”.

 

Gá$ de Vaca Muerta

A eleição de Javier Milei para presidente da Argentina deixa tensa a indústria do cone Sul. O país tem a segunda maior reserva de gás do mundo, campo de Vaca Muerta, e ele citou que pretende privatizá-lo. A reserva nas mãos do Estado – ou seja, de Sergio Massa, derrotado – garantiria barganha com o Governo do Brasil e melhor preço.

 

Em apuros

Um dos governadores mais ricos, Mauro Mendes, de Mato Grosso, se viu nos últimos dias em apuros. A PF fez buscas na casa do filho, Luís Mendes, em operação que investiga contrabando de mercúrio para garimpos de empresas da família. Agora, o MPF acompanha com lupa o certame de 200 mil computadores para o Estado a estupendos R$ 325 milhões.

 

ESPLANADEIRA

# SIATT, empresa do Grupo EDGE, vence edital para fornecimento de tecnologia de comunicação para SIsgaaz. # Pequena Lo e Clara Moneke participam do 2º Fórum Inclusão em Foco, promovido pela Arcos Dorados. # Christian Gebara, presidente da Vivo, é o novo integrante da rede de Embaixadores Endeavor. # Fabio Ennor Fernandes foi anunciado nesta sexta-feira (24) como novo porta-voz do ODS 11, do Pacto Global da ONU no Brasil. # Osmar Bria lança em 13 de dezembro livro “A Campanha na Palma da Mão” na Câmara dos Deputados. # Shoppings da ALLOS promovem “Natal Solidário” em parceria com o Instituto da Criança e com o Instituto Devolver.

 

*********************************************************************************************

 

 

Estratégia de mafioso

 

Um dos principais executivos de uma das maiores empresas de energia do País – a Coluna, por ora, não vai citar o seu nome mas tem os prints – após ser convidado por um deputado federal para dar esclarecimentos sobre suposta sugestão dada ao Governo de trocar a tributação de empresas offshore por uma lista de empresas concorrentes que deveriam ser perseguidas pela União, adotou uma estratégia ainda mais agressiva contra esses concorrentes. Ele tem enviado mensagens para colaboradores próximos detalhando a vida de executivos de seus concorrentes, e ao final, deixando a seguinte mensagem ameaçadora: daqui para frente esses executivos de seus concorrentes terão sérios problemas na vida. Duas perguntas ficam no ar: o que ele quer dizer com sérios problemas na vida; e se essas mensagens seriam um desabafo ou forma transversa de enviar recados para os concorrentes.

 

Frente x Marinho

A Frente Parlamentar do Empreendedorismo (FPE) mostrou força ao pressionar o Governo para suspender a portaria que restringia o trabalho aos domingos e feriados. A bancada, comandada pelo deputado Joaquim Passarinho (PL-PA), protocolou 17 projetos para derrubar a nova regulamentação. Conforme decisão (recuo) do ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, um grupo será formado para discutir e refazer o texto da portaria.

 

Sucessão Moro

Diante da eventual cassação do senador Sergio Moro (União), alvo de ações na Justiça Eleitoral, políticos paranaenses já se movimentam para sucedê-lo. Estão no páreo o ex-ministro e ex-líder do Governo Bolsonaro na Câmara, Ricardo Barros (PP), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, o ex-governador Roberto Requião (PT-PR), o deputado Paulo Martins (PL), o ex-senador Álvaro Dias (Podemos) e a deputada Rosângela Moro (União).

 

MDB diverso

De olho nas eleições municipais, o MDB se movimenta. O presidente Baleia Rossi marcou para o dia 29 as convenções nacionais dos Núcleos de Apoio do partido. A ideia é mobilizar o MDB Jovem, Socioambiental e Proteção Animal, Diversidade, Trabalhista e Afro. Com a eleição de dirigentes nessas áreas, o partido espera reforçar o que sempre fez: ser um partido de expressão nacional, mas que mantém uma grande força nas bases.

 

Morte & anistia

Após a morte de Cleriston Pereira da Cunha na Papuda, onde estava preso pelo vandalismo das sedes dos três Poderes em 8 de janeiro, senadores bolsonaristas cobram a aprovação do projeto (PL 5.064/2023) que concede anistia aos acusados e condenados em razão das manifestações. “Dão anistia para tanto vagabundo, para tanto canalha, por que não podem dar anistia para eles?”, diz o senador Cleitinho (Republicanos-MG).

 

Violência doméstica

A empresária Luíza Brunet, que em 2016 foi vítima de agressão – por parte do ex-companheiro, o empresário Lírio Albino Parisotto – está no Ceará fazendo palestra pra 300 mulheres e se tornou há anos uma líder mundial de enfrentamento à violência contra a mulher. Parissoto foi condenado por crime de lesão corporal. A pena de um ano de prisão foi convertida em prestação de serviços à comunidade.

 

ESPLANADEIRA

# Levantamento da Mfield mostra que intenção de compra cresceu 32% em relação ao ano anterior na Black Friday. # Itaú Social abre inscrições para curso gratuito sobre avaliação do impacto de um projeto social ou política pública no município. # Instituto Superação realiza nos dias 2 e 3 de dezembro Festival Superação 2023 na Arena do Minas Tênis Clube. # /asbz celebra um ano do programa “Cashback Social” que totaliza R$ 296 mil em doações. # Pesquisa da Michael Page aponta que 70% dos cargos do setor de TI apresentaram aumento salarial acima da inflação. # CCBB SP recebe nos dias 23 a 25 a agenda do Conexão SP/Amazônia.

 

************************************************************************************************

 

 

Cortina de fumaça

 

Tem gente que tem memória curta para os desmandos que faz. Enquanto o ex-deputado federal Emerson Kapaz, presidente do Instituto Combustível Legal (ICL) – o qual tem como seu maior filiado o mega empresário Rubens Ometto – dá entrevista em grandes meios de comunicação criticando a atuação a Agência Nacional do Petróleo, se esquece de que tem telhado de vidro na Justiça. O Ministério Público Federal move processo contra o antigo deputado por corrupção ativa, estando evidente que as tratativas sobre edição de emendas parlamentares ocorreram com a presença e consentimento de Kapaz, e com acertos atinentes ao repasse de recursos pagos a título de propina efetivados com seu assessor, sob sua orientação.

 

Muito pouco?

Ministros de Estado recebem, mensalmente, cerca de R$ 40 mil. O valor terá reajuste nos próximos dois anos e chegará a R$ 46 mil em 2026. “É muito pouco”, considera o deputado Danilo Forte (União-CE), relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias no Congresso Nacional, que quer incluir no projeto um valor para custear passagens aéreas de ministros.

 

Bandeira branca

Crítico do que chama de “políticas autofágicas” do Governo, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Pedro Lupion (PP-PR), tem suavizado o tom ao falar em “relação cordial” com a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Ela agradece e também prega consensos com o agronegócio e a bancada mais forte da Câmara.

 

Ecos do Palácio

O mercado vê como certa a voz do presidente Lula da Silva nas críticas e reclamações do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, ao presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. No Palácio do Planalto, é pule de dez a aposta de que Prates não dure o 1° semestre de 2024 se não baixar os preços dos combustíveis. Em sua defesa, Prates diz no Governo que a empresa é de capital misto e deve seguir regras do mercado.

 

Folhas secretas

Durante campanha para concorrer à Reitoria da UERJ, a candidata da oposição, Gulnar Azevedo, levantou a bandeira da transparência. A contradição é que, quando foi responsável pelo convênio do Centro de Estudos, Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico em Saúde (Cepesc), não prestou contas dos recursos recebidos. Não se sabe qual foi o montante envolvido, quem recebeu e quais foram os critérios de seleção.

 

Consciência Hip-Hop

Promover a valorização dos agentes culturais e elementos estruturantes da cultura Hip-Hop – como o Disc Jockey (DJ), o Breaking, o Mestre de Cerimônias (MC) e o Graffiti. Essas são as diretrizes nacionais do decreto (Nº 11.784) assinado pelo presidente Lula da Silva para as ações de valorização e fomento do Hip-Hop. A medida integra as celebrações do Dia Nacional da Consciência Negra.

 

ESPLANADEIRA

#  RenovaBR abriu no dia 22 processo seletivo para novas turmas do curso preparatório destinado às eleições de 2024. # CCBB SP realiza nos dias 23 a 25 a agenda do Conexão SP/Amazônia. # Supermercados Mundial oferecem nos dias 24 a 26 até 50% de desconto na segunda unidade para clientes Meu Mundial. # World Nuclear Exhibition acontece em Paris entre os dias 28 e 30, reunindo especialistas globais no setor nuclear. # Editora Edipro lança esse mês volume único que reúne Código de Hamurabi, Leis de Manu e Doze Tábuas. # Sudene aprova incentivos fiscais para o Espírito Santo, que representam investimentos de R$ 2,4 bilhões.

 

*************************************************************************************

Fio desencapado

 

O aumento de tarifas acima da inflação, principalmente na região Norte do País, os apagões – nacional em agosto e no início do mês em São Paulo e Rio de Janeiro -, além de problemas em série e constantes nas concessionárias evidenciam a fragilidade preocupante do sistema elétrico brasileiro. Falta interligação entre os gestores estaduais e o Governo Federal que se exime de responsabilidades, já que todas as empresas do setor – como Eletrobras, ENEL, Light, entre outras – operam concessões federais e a responsabilidade constitucional sobre o setor elétrico é da União. O Congresso Nacional também está inerte frente à crise no setor, priorizando pautas associadas à transição energética enquanto consumidores penam todo mês para pagar a conta cara e têm que conviver com a falta de energia cada vez mais rotineira.

 

Preço da guerra

Os ministérios da Defesa e das Ministério das Relações Exteriores terão disponíveis mais de R$ 50 milhões para custear as ações de resgaste e ajuda humanitária na região do conflito entre Israel e o grupo Hamas. O crédito extraordinário está previsto na Medida Provisória (MP 1196/23). A operação “Voltando em Paz” concluiu a repatriação de 1.477 brasileiros e familiares que estavam na região em dez voos da FAB.

 

Paciência tem limite

Presidente da Comissão de Segurança Pública, o deputado Sanderson (PL-RS) perdeu a paciência. Vai denunciar à Procuradoria-Geral da República o ministro da Justiça, Flávio Dino, por não ter comparecido ao colegiado. “É a terceira vez que ele comete crime de responsabilidade”, dispara Sanderson. No ofício enviado à Câmara, Dino justificou a falta alegando que é alvo de ameaças proferidas por parlamentares.

 

“Parcelo Sim”

Onze empresas do setor de varejo e serviços lançaram o movimento nacional “Parcelo Sim”. A iniciativa visa assegurar o direito de compra parcelada sem juros no cartão de crédito para a população. O movimento pretende buscar apoio de autoridades políticas Executivo e do Legislativo a fim de evitar o descaso dos grandes bancos com a população e os varejistas. Confira a página do movimento no Instagram (@parcelo_sim).

 

Massacre de Ipatinga

A empresa Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. (Usiminas) é alvo de inquérito civil por suposta colaboração com os órgãos de repressão estatais durante a ditadura militar. As investigações se baseiam no parecer dos trabalhos realizados pela Comissão da Verdade em MG, que apontou violações cometidas contra trabalhadores da Usiminas no dia 7 de outubro de 1963, no episódio que ficou conhecido como Massacre de Ipatinga.

 

Stédile & Embrapa

O líder do MST, João Pedro Stédile, e a presidente da Embrapa, Silvia Massruhá, debaterão, no dia 19 de dezembro, segurança alimentar em evento sobre a neoindustrialização organizado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Será um dos 11 seminários preparatórios para a V Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, em junho de 2024.

 

ESPLANADEIRA

# Câmara dos Deputados lança hoje a Frente Parlamentar em Defesa da Tarifa Zero. # Grupo 5àsec implanta 10ª operação da LavPop no Brasil. # CASA&VIDEO promove Blecaute com descontos de até 80% até o dia 27. # Empresários do PNBE repudiam projeto de lei de anistia a responsáveis pelos atos de 8 de janeiro. # ABRH-PR promove workshop sobre Governança e Sucessão no dia 30 Bloco Azul, em Curitiba. # Principais entidades policiais do Brasil lançam manifesto ao presidente Lula pela aprovação da Lei Orgânica Nacional das Polícias civis.

 

*************************************************************************************

 

 

Via pavimentada

 

A articulação política no Senado Federal pesou para a provável indicação do vice-procurador geral eleitoral, Paulo Gonet Branco, para o comando da Procuradoria-Geral da República (PGR). Depois da traumática derrota com a rejeição ao nome de Igor Roque, indicado do presidente Lula da Silva à Defensoria Pública da União (DPU), ministros palacianos e líderes no Senado avaliam que – dos concorrentes -, Paulo Gonet tem mais simpatia na Casa, inclusive entre parlamentares da oposição. Pesa também o apoio que o vice-procurador tem dos ministros do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, e do presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco.

 

Malha fina

O PTB, o DEM e PSC caíram na malha fina da Justiça Eleitoral e foram condenados por terem usado mulheres apenas para atingir o percentual mínimo de 30% de candidaturas femininas. Um dado rastreado foi a quantidade de votos. Uma das “candidatas”, Fábia Evangelista da Silva (PTB-PB), obteve apenas um voto. Também foi constada prestação de contas idênticas, com despesas apenas de serviços contábeis e advocatícios.

 

Tom republicano

Embora tenha sido chamado de “grande corrupto”, o presidente Lula da Silva foi aconselhado pelos assessores para assuntos internacionais a adotar um tom republicano após vitória de Javier Milei, na Argentina. Frisou na mensagem que o Brasil “sempre estará à disposição para trabalhar junto com nossos irmãos argentinos”. Mas Lula não vai, por ora, telefonar para Milei. Também não estará na posse.

 

Privatização da Copel

Além de interromper processos de privatização de estatais – como Correios, Telebras e outras -, o Governo Lula atua para questionar a desestatização nos Estados. A AGU apresentou manifestação ao STF na qual defende a declaração parcial de inconstitucionalidade da lei estadual do Paraná (nº 21.272/2022) que autorizou a desestatização da Copel. O processo está sob a relatoria do ministro Luiz Fux.

 

Consciência Negra

Estudo da Rede de Observatórios revela que, em 2022, uma pessoa negra foi morta por policiais a cada quatro horas. O dado é mencionado pelo senador Paulo Paim (PT-RS) ao defender a aprovação do projeto (PL 5.231/2020) que visa a reeducação de agentes públicos e profissionais de segurança, combatendo abordagens motivadas por preconceito, discriminação e racismo.

 

Campo conectado

Chega a 90% o percentual de brasileiros com acesso à internet. O dado é de uma pesquisa do IBGE (PNAD sobre tecnologia). A má notícia é que, apesar de estar crescendo, a internet no campo ainda engatinha. Mesmo assim, especialistas afirmam que o 5G vai proporcionar uma revolução pela facilidade com que o produtor vai ter acesso a dados mais sensíveis: clima, condições de solo, umidade e até melhor horário para o plantio.

 

ESPLANADEIRA

# Isabela Almeida entrevista no dia 23 embaixador da Palestina, Ibrahim Alzeben, no programa BSB Flash. # DNDi realiza dia 28 evento sobre P&D para doenças negligenciadas no Rio. # AFRAC se manifesta contrária à portaria do MTE que determina proibição do trabalho aos domingos e feriados. # Pesquisa feita pelo Sebrae mostra que mulheres têm menos apoio para abrir ou gerir pequenas empresas. # Palestra “Impactos Socioambientais dos Projetos de Infraestrutura” acontece em Brasília nesta quinta-feira (23). # Clínica do MSF na cidade de Gaza foi atacada na manhã de segunda-feira (20).