Coluna Esplanada

Tentáculos de Ramagem 

 

A Polícia Federal conseguiu mapear os tentáculos do deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ) na sua gestão à frente da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), e descobriu muito além do que imaginava. Ele nomeou espiões a seu serviço em diferentes órgãos. O emprego de agentes da Abin na administração federal é normal, uma forma de captar informações importantes para o Governo. Um dos casos ocorreu numa agência reguladora. O agente integrado aos quadros passou a Ramagem, durante a eleição presidencial, informações preciosas que ajudaram a Polícia Rodoviária Federal a parar ônibus de potenciais eleitores de Lula da Silva nas estradas, nos dias da eleição. Um servidor já foi alvo de buscas pela PF no ano passado. As ramificações de Ramagem como suposto espião-mor a serviço de Bolsonaro estão sendo desvendadas.

 

Cuspe no Judiciário

O ex-presidente Fernando Collor apareceu no Palácio do Planalto para posse do ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski. Alguns ministros do STF também estavam presentes. Um cuspe na cara do Judiciário e do povo. Ele está condenado à prisão pelo próprio STF que sentou em cima da sentença e não expede o mandado. O PGR já deu aval para o mandado. A viatura da PF está abastecida.

 

No fundo

Tem gente na cúpula do Governo com a pulga atrás da orelha com a gestão do Petros, o fundo dos servidores da Petrobras, que fará novo Plano de Equacionamento de Déficit (PED), segundo fontes da Coluna. Não entendem como Previ e Funcef dão lucro, mas os petroleiros continuam a ver seu saldo naufragar em mar turbulento do mercado.

 

Uma forcinha aí

Presidente da Apex, o ex-senador Jorge Viana tem pedido o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, o certificado de autorização para alguns abatedouros de conhecidos do Acre, seu reduto eleitoral que já governou. Eles querem exportar para a China. A demanda esbarra num porém bem técnico e na criteriosa equipe da pasta.

 

Disputa por Tarcísio

Valdemar da Costa Neto, o “dono” do PL, corre para garantir a filiação de Tarcísio de Freitas (Republicanos) no seu partido diante da aproximação de Gilberto Kassab (PSD) com o governador. Aliás, se alguém tem dúvida, Kassab é quem controla a prefeitura paulistana. Tudo passa por ele.

 

Incentivo escolar

Pioneiro no DF, o programa Cartão Material Escolar, do Governo do DF, já ajudou mais de 142 mil alunos da rede pública este ano, com subsídios de R$ 45 milhões, abrangendo rede de 500 papelarias credenciadas. O auxílio é concedido a alunos, filhos dos beneficiários do Bolsa Família. Prefeituras de Angra dos Reis, Jundiaí e o Governo do Maranhão já adotaram o modelo. O CME no DF começou em 2011, e virou a Lei Nº. 6.273/19. Foi idealizado por José Aparecido Freire, presidente do Sindicato das Papelarias e Livrarias e hoje presidente da Fecomércio-DF.

 

ESPLANADEIRA

# Outback e Red Bull lançam drink em parceria. # Goiás ultrapassa R$ 5,7 bi em investimentos em energia solar. # Esportes da Sorte ganha prêmio iBest 2023 na categoria Apostas e Loterias. # Papelito Brasil convoca voluntários para o Dia V.  # MMA: desmatamento na Amazônia caiu 50% em 2023. # Pró-Vítima e OABGuarulhos firmam parceria para acolher refugiados afegãos.

 

******************************************************************************************

 

 

A “vencedora”

 

Enquanto J&F e Paper Excellence se digladiam pela Eldorado Celulose, a maior vencedora da disputa até agora não é nenhuma das sócias. Em rodas de advogados em Brasília, o comentário é que quem mais saiu ganhando com o litígio foi a concorrente Suzano Celulose, outra gigante do setor. Nos cinco anos de briga, a Eldorado ficou impedida de tirar do papel sua nova fábrica (segunda linha de produção) em Três Lagoas (MS), cujo projeto e terraplanagem já estavam prontos. Já a Suzano teve tempo para negociar, projetar e construir uma unidade de tamanho idêntico no município vizinho, Ribas do Rio Pardo (MS). Tudo isso sem ter que disputar terras, mão de obra e espaço no mercado com a nova linha da Eldorado.

 

Antes da queda

Antes de ser defenestrado do cargo de diretor-adjunto da Abin, Alessandro Moretti já havia perdido força na reestruturação da Agência concluída em dezembro. As atribuições dele foram esvaziadas e ficaram sob responsabilidade “direta e imediata” do diretor-geral, Luiz Fernando Corrêa.  Com a substituição de Moretti por Marco Aurélio Chaves Cepik, a diretoria-adjunta reassumirá, gradativamente, competências e atribuições.

 

Gulf chegou

Vazou na praça a campanha publicitária da mais nova marca de postos no Brasil, GULF, gigante americana que volta a operar no País. Objetivo da campanha é valorizar a qualidade do combustível comercializado pela GULF em seus postos. O vazamento, segundo líderes sindicais consultados pela Coluna, teria levado a Shell e a Ipiranga a investirem pesado no marketing dos seus produtos aditivados.

 

De saída

Caciques do Republicanos ignoraram e evitaram se posicionar publicamente sobre a operação de busca e apreensão da Polícia Federal em endereços do correligionário Carlos Bolsonaro (RJ). O vereador sempre teve rusgas com a cúpula da sigla e pioraram quando o partido assumiu o Ministério de Portos e Aeroportos. Sem clima, Carlos irá migrar para o PL. Provavelmente em março, no período da chamada “janela partidária”.

 

PSOL limado

Empossado no Ministério da Justiça, Ricardo Lewandowski preservou cargos do PT e do PSB, mas limou o PSOL. Candidato a deputado pelo partido, Marivaldo Pereira foi substituído na Secretaria Nacional de Acesso à Justiça por Sheila de Carvalho. O último ato de Marivaldo foi a formalização do Cursinho Popular do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci 2).

 

Governo técnico

A cúpula do PT está convencida de que não dá mais para nomear ex-deputados para cargos estratégicos. O caso mais citado é do ex-deputado Hildo Rocha, ex-secretário-executivo do Ministério das Cidades que brigou com o ministro Jader Filho, por causa de liberação de emendas, e foi demitido. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, defende a volta de técnicos que trabalharam nos Governos Lula I e II, e no Governo de Dilma.

 

ESPLANADEIRA

# Prefeitura do Rio inaugura estação Empreenda.Rio com cursos para MEI. # Imaflora lança formação inédita rumo ao Desmatamento Zero na Amazônia. #Cuponomia: Salvador lidera buscas para o Carnaval 2024. # West Shopping promove, dia 3, sessão de cinema “Diversão Azul”, para autistas. # ASMB: seis jovens cariocas participam do 10º Gramado in Concert. # DF recebe 4ª edição do Projeto Baú das Artes.

 

***************************************************************************************

 

 

Fundaçõe$ partidárias

 

Os partidos políticos destinaram no ano de 2023 mais de R$ 123 milhões para fundações partidárias, aponta levantamento da Coluna. As fundações são instituições ligadas aos partidos que visam à educação política e à formação e discussão de projetos. Segundo dados disponibilizados pelo TSE, as entidades que mais receberam verbas foram: em 1°, a Fundação Maurício Grabois (PCdoB), com R$ 36 milhões; em 2°, a Fundação Perseu Abramo (PT), com R$ 22 milhões e, em 3°, a Fundação Instituto de Inovação e Governança (União), com R$ 20 milhões. Contudo, os números ainda podem sofrer alterações, visto que os partidos têm até o dia 30 de junho para apresentar a prestação de contas à Justiça Eleitoral. Alguns ainda se encontram com a situação em aberto, caso do Partido Liberal (PL).

 

Heleno convicto

O general Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), irá reafirmar à Polícia Federal, na próxima semana, o que já disse em depoimentos à Comissão de Fiscalização da Câmara e em duas CPIs: não tem ou teve conhecimento sobre o suposto esquema de arapongagem montado na Abin. O general tem dito estar convicto de que não será alvo de nenhuma operação. A conferir.

 

Delegados x CNMP

A Associação dos Delegados de Polícia (Adepol) ajuizou ação (ADI 7592) no STF contra resolução do Conselho Nacional do MP que trata das atribuições para controle externo da atividade policial. Para a entidade, a Resolução 279/2023 viola regras constitucionais, como a falta de competência do CNMP para regulamentar a matéria. Essa função, segundo a Adepol, é atribuída ao MP e deve ser fixada por meio de lei complementar.

 

PL & Michelle

Desgastado pelas “visitas’ da PF em casas e gabinetes de deputados do partido, o PL aposta na ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro para tentar conter o desgaste interno. Em carta, mensagens e áudios enviados aos filiados, o partido diz que, desde a chegada dela, foram filiadas 22,5 mil mulheres. O aumento, segundo PL, representa “um impressionante crescimento de cerca de 370% em relação ao mesmo período de 2022”.

 

Na surdina

O presidente do TSE, Alexandre de Moraes, concedeu liminar na noite de terça, 30, e brecou um processo no TRE de Alagoas movido pelo Republicanos contra o suplente de deputado federal João Catunda (PP). A Coluna apurou que uma eventual anulação poderia provocar recálculo do resultado das eleições no Estado e o deputado Paulão do PT passaria à condição de suplente. Nem a Federação Brasil da Esperança, nem o PT e nem o deputado Paulão haviam tido acesso aos autos do processo no TRE.

 

Suspiro

A ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, suspirou aliviada após o presidente Lula da Silva descartar a possibilidade de ceder a pasta à deputada Tabata Amaral (PSB-SP) em troca da retirada da candidatura dela à prefeitura de SP. É a segunda vez que a ameaça de queda ronda Luciana Santos. No ano passado, o ministério foi cobiçado pelo Centrão, mas Lula negociou outras pastas.

 

Abin polarizada 

 

A polarização política – entre as hostes do presidente Lula da Silva (PT) e do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) – contaminou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O clima é tão tenso que já houve até discussão acalorada, com viés político, na antessala do chefe ‘progressista’ Luiz Fernando Corrêa, ex-diretor da PF no Governo Lula II. Já a ala bolsonarista é guiada por Alessandro Moretti, diretor-adjunto, amigo da encrencada família do ex-presidente Jair Bolsonaro. Os dois servidores da Abin demitidos no ano passado – após operação da Polícia Federal que revelou o uso de sistemas de GPS para rastrear celulares sem autorização judicial -, também eram alinhados ao ex-diretor bolsonarista da Abin Alexandre Ramagem.

 

Pito tucano

O presidente do PSDB, Marconi Perillo, não quer saber de deputados e senadores do partido criticando o ministro Alexandre de Moraes, que era filiado ao partido antes de assumir cadeira no STF. Além do pito, Perillo deixa claro que eventuais declarações ou posicionamentos em relação Moraes “são de caráter estritamente pessoal”. É o mesmo recado do deputado Aécio Neves (MG), presidente do Instituto Teotônio Vilela.

 

Gilbertinho no Senado? 

Discreto e conselheiro do presidente Lula da Silva, o ex-chefe de gabinete da Presidência Gilberto Carvalho celebrou em sua casa bucólica, em Brasília, 73 anos ao lado da família e amigos de movimentos sociais. Surgiu o bordão: “Gilbertinho no Senado”. A ideia do grupo é lançá-lo, em 2026, pelo Distrito Federal. O presidente Lula da Silva também é um entusiasta da candidatura do amigo.

 

Pe. Kelmon em SP

O ex-candidato à Presidência da República em 2022 Padre Kelmon decidiu concorrer à Prefeitura de São Paulo pelo PTB. Já até improvisou o lema da campanha: “A força dos cristãos contra os comunistas”. Em tempo: em dezembro de 2022, após as eleições presidenciais, ele foi desligado da Igreja Ortodoxa do Peru no Brasil.

 

Foragidos

Auditores fiscais do trabalho pressionam autoridades para que reforcem buscas aos dois foragidos condenados como mandantes da chacina de Unaí: Norberto Mânica e Hugo Pimenta. Já se reuniram com o PGR, Paulo Gonet, e aguardam encontro com o novo ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski. Eles relatam que as agressões continuam à classe dos fiscais em serviço.

 

Mais capítulos?  

A operação “Capa Dura” da PF no Rio Grande do Sul, que investiga compras de livros superfaturados pela prefeitura de Porto Alegre, é acompanhada com atenção em Alagoas. Uma das investigadas, a Inca Tecnologia de Produtos e Serviços, fechou contratos de mais de R$ 50 milhões com o Governo alagoano para fornecer livros no período em que o secretário de Educação era o atual deputado federal Tio Rafa (MDB).

 

Lira e Centrão na Caixa

 

A fila começou a andar para os partidos do Centrão no Palácio do Planalto. A demanda do Progressistas – leia-se em especial Arthur Lira – e do grupo suprapartidário que promete fidelidade às pautas do Governo Lula da Silva foi atendida na Caixa. O banco estatal anunciou ao mercado no dia 24 de janeiro a exoneração de quatro vice-presidentes de importantes diretorias – três delas mulheres – e a nomeação, aprovada pelo Conselho de Administração, de seis novos vice-presidentes. Todos eles apadrinhados discretamente por caciques partidários. Destaque para dois do PP: Tarso Duarte assume a vice-presidência de Negócios de Atacado. E a vice-presidência de Agente Operador (Loterias) fica com Pedro Ermírio de Almeida Freitas Filho.

 

Caixa-preta

Alvo da Polícia Federal, o deputado Alexandre Ramagem (PL-RJ), quando comandou a Abin, se negou a prestar esclarecimentos sobre o sistema secreto de monitoramento da Agência. Ao TCU, se posicionou “desfavorável” ao envio de informações. Pelo menos seis requerimentos – dois da Comissão de Fiscalização e quatro de deputados -, conforme levantamento da Coluna, foram enviados a Ramagem e não tiveram respostas.

 

Freio na PF

O presidente da Câmara do Deputados, Arthur Lira (PP-AL), é pressionado por deputados da oposição para colocar em votação já nas próximas semanas projetos que limitam poderes do STF e, em especial, a PEC que pode dificultar operações da PF no Congresso, de autoria do deputado Rodrigo Valadares (União/SE). Lira tem se esquivado da polêmica e dito que o assunto só será tratado na reunião de líderes, ainda sem data definida.

 

Conflito de interesses?

Nomeado para o cargo de Superintendente de Desenvolvimento da Agência Nacional de Mineração, Cícero Pedro da Silva Filho é apadrinhado do deputado Neto Carletto (PP-BA) e advogou para empresas envolvidas no escândalo da Turmalina Paraíba.

 

Fim de La Putaria

Alvo do Ministério Público, a controversa La Putaria – que comercializa waffles e crepes em formato de órgãos genitais – vai fechar as lojas em Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Os donos da franquia Brasil alegam que a empresa é alvo de fake news e perseguição política e de associações de moradores. Em 2022, a Coluna antecipou que o MP de MG abriu apuração sobre possível afronta ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

 

Agronegócio

Mais nova faculdade brasileira voltada para o agronegócio, a Harven Agribusiness School abre as portas no dia 1º de fevereiro, em Ribeirão Preto, com aula inaugural para alunos e candidatos dos três cursos: Direito, Administração e Engenharia de Produção. A instituição é a nova aposta de ensino superior do Grupo SEB, do empresário Chaim Zaher, e iniciará as aulas no dia 20 de fevereiro.

 

ESPLANADEIRA

# Riocentro recebe, até dia 7, KSOP GGPoker South America. # Clube de Costura oferece oficina “Customize Seu Abadá”, dia 7, no Mega Moda Shopping. # Expresso Bloco Show promove, dia 13, desfile infantil inclusivo com o tema “Heróis” em BH. # Associação Caatinga promoveu evento para celebrar o Dia Mundial da Educação Ambiental. # SPIC Brasil abre inscrições para o programa Geração Inovação. # Conferência Nacional de Educação aconteceu, dia 28, na UnB, em Brasília.

 

*****************************************************************************************

 

 

 

Faroeste baiano

 

O movimento “Invasão Zero”, criado para contrapor o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), passou a ser investigado pela Polícia Civil da Bahia depois da morte da líder indígena Maria de Fátima Muniz, no último domingo, no município de Potiraguá, no sul da Bahia. Os investigadores já descobriram quem disparou a arma e conseguiram mapear a principal articuladora do grupo. Trata-se de Dida Souza. Ela se apresenta como empresária, mas está lotada como funcionária do Tribunal de Contas do Estado (TCE) da Bahia. Atuaria na vice-presidência com salário de aproximadamente R$ 25 mil por mês. Mas segundo fontes do TCE, raramente é vista no local. O grupo, que conta ainda com o empresário baiano Luiz Uaquim como um dos líderes, foi criado no ano passado durante a CPI do MST, quando se articulou com deputados ligados à base do ex-presidente Jair Bolsonaro.

 

Renan x Lira

Nas festas de fim de ano, José Dirceu aconselhou o presidente Lula a arbitrar a briga política de Renan Calheiros e Arthur Lira. Ambos levam ao Governo diferenças regionais graves. Outro contato propôs a Lula a ceder um ministério a Lira.

 

Ela manda

Ex-vice-presidente de Governo e Agronegócio do BB, João Pinto Rabelo Júnior, o Rabelinho, se reuniu com a presidente Tarciana Medeiros. Eles bateram o martelo e ele será o comandante da área do Agro. A dupla trabalhou junta anos atrás na instituição. Rabelinho diretor e ela em Seguros.

 

Radar ou birutas?

Radares da Estação Meteorológica de Mangaratiba (RJ) estão em constante interrupção, dizem especialistas que os monitoram. O site do Instituto Nacional de Meteorologia cita que o responsável pela estação é o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. Os órgãos não se entendem sobre as responsabilidades.

 

“Doriano” no MJ

O presidente Lula da Silva terá que acolher um “doriano” no Governo, assim dizem entre portas sobre Mario Sarrubbo, muito ligado a João Doria e futuro nº 3 do MJ de Lewandowski.

 

Regido pela religião

Pesquisa “Na Raíz do Brasil”, da organização Morada Comum em parceria com a Quaest, revela que o Brasil segue regido pelos princípios religiosos. Dos 4.072 entrevistados, 61% concordam com a afirmação de que “o País deve ser regido por princípios cristãos”, enquanto 34% discordam. Sobre a adoção desses mesmos princípios por políticos para basear suas decisões, há empate técnico: 47% são favoráveis, e 48% contrários.

 

 

 

PF mira pré-candidatos

 

Em menos de seis dias, a Polícia Federal deflagrou duas operações, com buscas nas residências e gabinetes da Câmara, contra deputados bolsonaristas – Carlos Jordy (PL-RJ) e Alexandre Ramagem, ex-diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) – pré-candidatos de centro-direita a prefeituras de Niterói e do Rio de Janeiro. A dez meses das eleições municipais, preocupa o PL, comandado por Valdemar Costa Neto, o possível impacto da exposição e a repercussão negativas nos votos. Por ora, a contraofensiva do partido tem se concentrado no mantra de que as operações são “perseguição do Judiciário” e que não haverá “prejuízo eleitoral”. A bancada bolsonarista segue inconformada com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PL-AL), que assiste aos “passeios” da PF na Casa sem ser avisado e sem se posicionar.

 

A sete chaves

O ministro Alexandre de Moraes (STF) guarda a sete chaves as delações premiadas das investigações contra o ex-presidente Jair Bolsonaro. Aos órgãos que pedem acesso, ele justifica que “há pendência de finalização de diligências”. Foi essa a posição de Moraes à CGU que vai apurar a conduta de servidores públicos envolvidos nas investigações que vão dos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023 à fraude nos cartões de vacina.

 

Prêmio de consolação?

O advogado Marco Aurélio Carvalho, que tentou ser ministro da Justiça, quer ganhar a presidência da Comissão de Ética Pública como “prêmio de consolação”. Não teria levado o tema diretamente ao presidente Lula da Silva, mas tem articulado para assumir o posto, que hoje é do advogado Manoel Caetano, que se aproximou do petista na prisão em Curitiba.

 

Rinha partidária

Os recursos milionários do Fundo Eleitoral são motivo de discórdia em todos os partidos do País em ano eleitoral. Como não houve alteração nas regras de distribuição, esse ano não será diferente. As reclamações mais comuns dos candidatos são que apadrinhados ligados aos caciques das siglas ou a deputados federais são privilegiados na transferência de recursos do TSE. Os partidos terão à sua disposição o valor recorde de R$ 4,96 bilhões.

 

Severas restrições

Embora tenha emitido comunicado no qual informa estarem suspensos, a partir de hoje, serviços como “emergência” e “pronto atendimento” – devido às severas restrições orçamentárias – no âmbito da Capitania Fluvial do Rio Paraná, a Marinha alega à Coluna que trata-se de orientação rotineira “visando o uso racional dos recursos, a fim de garantir o atendimento da demanda sem comprometer a qualidade e a abrangência dos serviços”.

 

Revés de Mantega

O forte lobby dentro e fora da Vale – até de conselhos de outras mineradoras – contra Guido Mantega fez o presidente Lula da Silva desistir ontem de sua indicação para a Vale. Lula soube que, apesar de o Governo ser sócio, não tem mais peso nem para indicá-lo a conselheiro, tampouco a presidente. Isso explica a grita forte de Lula contra a Vale sobre os cinco anos do crime da barragem de Brumadinho. Cientes da derrocada do nome, expoentes do PT já começaram a soltar desagravos nas redes sociais.

 

ESPLANADEIRA

# Eric Nagamine e Haroldo Bertoni, da FAS Advogados, debatem online dia 30 a Lei nº. 14.754/23. # Espetáculo “Re-Acordar” em cartaz de 17 de janeiro a 7 de fevereiro no CCJF no Rio. # Ecad lança campanha “Com música, a folia fica melhor” em prol de artistas. # Instituto Pró-Vida e Galeria VerArte inauguram projeto “São Paulo 470 Anos” na Alesp. # Mega Moda Park será ponto de entrega de abadás do Carnarock em Goiânia. # Conab doa 45 T de feijão em ação de combate à insegurança alimentar.

 

**********************************************************************************

 

 

Violência em casa e nas escolas

 

O Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania registrou 530.368 denúncias pelos Disque 100 e 180 em 2023. O dado solicitado pela Coluna representa um aumento de 39,9% no número de denúncias recebidas em 2022. As vítimas mais afetadas no período foram crianças e adolescentes (228.075 denúncias), seguidas dos idosos (143.595) e mulheres (114.792). O que mais impressiona é a relação entre as vítimas e os denunciados: em mais da metade dos casos, o crime é cometido por um parente próximo ou companheiro da vítima dentro de sua própria casa. A violência em instituições de ensino também aumentou. Foram 9.530 denúncias – um aumento de cerca de 50% em comparação ao ano anterior, quando foram contabilizadas mais de 6,3 mil denúncias.

 

Gato escaldado

O recuo do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, após elogiar o presidente Lula da Silva e dizer que o petista “não chega aos pés” do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ainda não foi suficiente para arrefecer a ira da bancada radical do partido. Tiveram outros episódios que desgastaram o cacique, como o encontro com o ministro “comunista” Flávio Dino e elogio à escolha de Ricardo Lewandowski para o MJ.

 

“Bessias”& prebenda

O Governo escalou o advogado-geral da União, Jorge Messias, evangélico, para tentar contemporizar a crise causada pela suspensão da prebenda (valores pagos a religiosos pelo tempo dedicado à igreja). Ele tem conversado com líderes da frente parlamentar evangélica, mas sem indicação – por ora – de mudança na decisão da Receita.

 

Conflito de terras

O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) apresentou indicação legislativa ao Incra na qual cobra providência ao órgão sobre o conflito de terras que ocorre no loteamento São José, em Tocantins. Ele alega que a medida é para garantir os direitos de produtores rurais gaúchos, que estão temerosos diante do processo. “Não podemos permitir que entendimentos judiciais controversos ameacem o direito à propriedade privada”, justifica.

 

Dia do Fico

O líder da oposição na Câmara, deputado Carlos Jordy (PL-RJ), permanecerá no cargo e não mais passará o bastão para Filipe Barros (PL-PR). A decisão foi anunciada no ato de desagravo ao parlamentar, que reuniu cerca de 30 lideranças oposicionistas em Brasília. A leitura é de que a permanência de Jordy fortalece a articulação contra o que o grupo considera “perseguição e abuso de autoridade” por parte do STF.

 

Memorial da Covid

A Fundação Oswaldo Cruz terá um memorial em homenagem às vítimas da pandemia de Covid-19. De acordo com a instituição, a iniciativa tem como objetivo “promover uma reflexão sobre esse momento histórico”. O projeto arquitetônico e paisagístico será definido por meio de concurso organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil, que tem lançamento previsto para esta sexta, 26.

 

Reajuste assustador

 

Empresários se assustaram com o reajuste dos planos coletivos de saúde – de mais de 23% – regulado e autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O valor do aumento equivale a quatro vezes a inflação e é o maior já registrado desde 2018. Os planos de saúde empresariais representam 70% do setor. A ANS também autorizou o reajuste de 9,63% para os planos individuais desde maio do ano passado. Na Câmara dos Deputados, tramita há anos o projeto (Projeto de Lei nº 7419/2006) da nova lei dos planos de saúde. Um dos pontos da proposta é ampliar a fiscalização dos reajustes. O projeto é relatado pelo deputado Duarte Jr. (PSB-MA). Não avançou por conta do lobby das operadoras de saúde.

 

Desagravo

Deputados bolsonaristas decidiram antecipar o fim do recesso para prestar solidariedade ao líder da oposição, Carlos Jordy (PL-RJ), alvo da Operação Lesa Pátria. Cerca de 20 parlamentares confirmaram presença no encontro hoje na Câmara. Vão protestar contra o que consideram abuso de autoridade por parte do STF e alertar o presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre “o avanço perigoso” – como definem – do Judiciário.

 

Escola Valdemar

O ex-presidente Jair Bolsonaro e políticos aliados não engoliram o elogio do ex-líder do Governo na Câmara Ricardo Barros (PP-PR) ao programa “Nova Indústria Brasil” do Governo Lula. Ficaram tão irritados que já avisaram que não vão apoiá-lo caso se candidate à eventual vaga do Senado aberta pela possível cassação do senador Sergio Moro (União Brasil-PR).

 

Nicho eleitoral

Um recorte da pesquisa de opinião da Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada ontem, preocupou ministros palacianos. A sondagem mostrou que a taxa de reprovação do Governo é maior entre pessoas com ensino médio (31%) e superior (37%), além de entrevistados que recebem mais de cinco salários mínimos (39%). Foi esse nicho de eleitores que mais votou em Jair Bolsonaro nas últimas duas eleições.

 

Só depois da folia

A tesourada do presidente Lula da Silva nas emendas de comissão – de R$ 5,6 bi – colocou a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, em saia-justa. Procurada pelo relator do projeto da LOA no Congresso Nacional, deputado Luiz Carlos Motta (PL-SP) para explicar o veto, a ministra “se prontificou a fazer uma reunião logo após o Carnaval”.

 

Pode pedir música

O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) cassou, pela 3ª vez, o mandato do governador Antonio Denarium por abuso de poder político e econômico. O processo segue para o TSE, que até agora não analisou as outras duas condenações de Denarium por distribuir cestas básicas no período eleitoral e por executar reformas nas casas de eleitores roraimenses.

 

 

Fila Lesa Pátria

 

Parlamentares bolsonaristas não escondem o temor da Operação Lesa Pátria após a devassa – busca e apreensão –, na sexta-feira, 19, contra o deputado Carlos Jordy (PL-RJ) autorizada pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes. Isso porque também trocaram mensagens – cujo teor só eles sabem – com acusados de terem atuado no quebra-quebra da Esplanada em 8 de janeiro. A operação está na 24ª fase e terá mais algumas pela frente. Os deputados pressionam para que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que não deu um pio até agora, se pronuncie e saia em defesa dos parlamentares da Casa. Em tempo: Lira sequer foi avisado sobre a operação pelo ministro Moraes. Em outra frente, a oposição pressiona Lira para colocar em pauta, na volta do recesso, a proposta que limita decisões monocráticas de ministros do STF.

 

Conib x PT

A Confederação Israelita do Brasil (Conib) e o PT, que já não se bicavam, acentuaram o desgaste após o ataque terrorista do grupo Hamas em de 7 de outubro. A entidade já acusou a presidente do partido, Gleisi Hoffman, de preconceito e agora direciona a artilharia para o ex-presidente do PT, José Genoíno, que sugeriu um possível boicote a “empresas de judeus”. “É uma fala antissemita”, diz a Conib.

 

Fim da incoerência

Após ter declarado apoio e emplacado um primo no 2° escalão da Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes, 2ª maior cidade de Pernambuco, o presidente estadual do PDT e secretário-executivo do Ministério da Previdência, Wolney Queiroz, pode rever o apoio da sigla no município ao PL de Bolsonaro. Caso isso ocorra, a decisão pode ter efeitos em todo o País. Vale lembrar que, hoje, o PDT integra a base aliada de Lula (PT).

 

Cidade das franquias

A cidade de São Paulo comemora na quinta, 25, 470 anos. Conhecida como a capital dos superlativos, isso não é diferente quando o assunto é o franchising. Segundo a ABF, no 3º trimestre de 2023, havia mais de 21 mil operações, que faturaram cerca de R$ 7,3 bilhões, empregando cerca de 184 mil profissionais. É também onde se localiza a cidade-sede da própria ABF e de 268 redes de franquia, que representam 33.615 operações.

 

Ponte gaúcha

A mobilização da comunidade de Nova Roma do Sul (RS) serve de inspiração. Frente à burocracia para reconstruir a ponte levada pelas chuvas que arrasaram o Vale do Taquari, os moradores arrecadaram quase R$ 9 milhões e a reconstruíram em apenas seis meses. A ponte liga o município a Farroupilha. Detalhe: a obra custou R$ 6 milhões. Se fosse feita pelo governo, teria custado R$ 29 milhões, com prazo de entrega para 2025 ou 2026.

 

Nova chance

Rejeitado no ano passado por ter filiação partidária ao Cidadania e por não ter experiência comprovada, o advogado Renato Galuppo foi indicado para compor o CA (Conselho de Administração) da Petrobras. Se aprovado, irá ocupar o lugar do ex-secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Efrain Pereira da Cruz, demitido há duas semanas.